What's New

(Portuguese)A Exposição de Franquia de Macau 2018 concluiu com sucesso: Expositores e participantes satisfeitos com a MFE enquanto plataforma

2018-07-29

A Exposição de Franquia de Macau 2018 (2018MFE) concluiu hoje com sucesso. Durante a Exposição de três dias, o fluxo de visitantes foi sensivelmente igual ao verificado no ano passado, dos quais mais de 6000 eram profissionais. Nesta presente edição em que a MFE comemorou o seu décimo aniversário, muitos expositores e participantes mostraram-se satisfeitos com os resultados obtidos, tendo conseguido estabelecer cooperações durante o evento, o que ajuda à actualização e transformação da sua própria marca, ao empreendedorismo e à expansão do mercado.

A 2018 MFE foi co-organizada pelo Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM), pela Macao International Brand Enterprise Commercial Association (MIBA), pela Macau Chain Stores & Franchise Association, pela Associação Brasileira de Franchising, pela Association of Chain and Franchise Promotion of Taiwan e pela Licensing and Franchising Association of Hong Kong. Com o tema “A Expansão de Marcas Contínua – Novas Oportunidades de Negócio à Vista” , esta edição da MFE contou com uma área total de exposição superior a 6000 metros quadrados e mais de 200 stands de exposição, que abrangeram sectores como restauração, serviços, venda a retalho, agências de marcas, educação, E-commerce, vestuário de moda, etc., tendo atraído mais de 150 expositores oriundos do Interior da China, República Checa, Japão, Malásia, Paquistão, Portugal, Vietname e das regiões de Hong Kong, Macau e Taiwan.

Durante os três dias, realizaram-se 111 encontros na zona de bolsas de contacto e negociações, que abordaram restauração, franchising, agenciamento de produtos de marca, reembalagem das marcas, plataformas de dados, venda a retalho, educação e captação de negócios. Um total de dez projectos foram assinados com as partes oriundas do Interior da China, Macau e Hong Kong, incluindo projectos relativos à cooperação comercial entre os governos, promoção da cooperação estratégica da indústria de venda a retalho de Macau na Grande Baía, franchising de hotel, agências de bebidas, participação das marcas macaenses nos projectos de revitalização dos bairros antigos, agências de equipamentos de impressão 3D, cooperação na fotografia para crianças, franchising dos centros de educação, entre outros.

Empresas locais aproveitaram a MFE para a actualização e a transformação das suas marcas, explorando o mercado fora de Macau

Houve uma empresa de Macau que conseguiu, através da presente edição da MFE, realizar cooperação com as pequenas e médias empresas. De acordo com o responsável dessa empresa, Sr. Cheng, a cooperação contará com várias empresas, visando transformar o centro histórico de Macau num círculo turístico e comercial, tendo as Ruínas de São Paulo como ponto de partida. Entre as empresas envolvidas nessa cooperação, há uma pastelaria que se tem dedicado à venda por grosso nas últimas décadas. Segundo o responsável, Sr. Tsang, a popularidade da pastelaria tem sido limitada devido a este modo de operação, pelo que se espera a actualização e transformação da marca através da cooperação em causa, criando lojas físicas para que os cidadãos e visitantes possam provar os pastéis tradicionais, recuperando a memória colectiva a nível gastronómico.

Além disso, uma empresa local de fotografia para crianças chegou a acordo de cooperação com uma empresa dedicada a produtos infantis do município de Zhongshan. O responsável da empresa local, Sr. Wong, revelou que, nos próximos anos, o desenvolvimento da empresa focar-se-á na Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau. Para além de Zhongshan, a empresa vai ainda explorar o mercado de Guangzhou e de outras cidades secundárias e terciárias da China, utilizando o “estilo português” característico de Macau, como ponto de destaque. Por sua vez, a empresa dedicada a produtos infantis de Zhongshan, que se baseia na venda a retalho tradicional, referiu-se à procura da transformação face à generalização de lojas virtuais, apesar de ter uma cadeia de lojas espalhadas por todo o município. Tendo em conta que existe uma correspondência entre os conceitos inovadores de operação e de posicionamento da potencial empresa parceria e o desenvolvimento futuro da sua própria empresa, é expectável um desenvolvimento conjunto no futuro através da cooperação.

O Sr. Hoi, de uma empresa local do sector da restauração, participou pela primeira vez na MFE este ano, tendo assinado um contrato com uma marca de bebidas de chá do Interior da China para ser o agente geral desta. Segundo ele, os requisitos para se juntar a esta franquia são relativamente baixos e, ao mesmo tempo, o franqueador responsabiliza-se pela exploração e embalagem de todos os produtos e pelos restantes processos. A loja vai entrar em funcionamento experimental em breve e, em conformidade com a reacção do mercado, devem-se estabelecer seis lojas de franquia no corrente ano.

A MFE faz uso das vantagens de Macau enquanto “Plataforma de Serviços para a Cooperação Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa”. De acordo com o Sr. Pedro Ruiz, Vice-Presidente da Associação Portuguesa de Franchising, que teve a sua primeira experiência na MFE este ano, foram apresentados produtos e serviços para exercício físico, com vista à sua entrada no mercado da China Continental através de Macau. Graças aos resultados positivos obtidos ao longo dos três dias, será considerada a hipótese de organizar mais empresas portuguesas para participarem nesta exposição no ano seguinte.

A MFE deste ano estabeleceu, mais uma vez, o “Pavilhão de Consultadoria de Marcas”, sendo aí prestados serviços de consultadoria àqueles que pretendiam inovar ou expandir negócios através do modelo de franquia. O consultor, Sr. Ng revelou, in loco, que várias empresas recém-criadas e de marcas antigas foram atraídas para realizar consultas com vista a alargar ainda mais o seu público-alvo, sendo assim possível um melhor desenvolvimento das próprias marcas. Nas opiniões do Sr. Ng, as empresas devem considerar as despesas no trabalho de embalagem como investimento, porque a divulgação da marca contribui para a elevação da imagem e da competitividade da empresa. O Sr. Lei, que partilhou com o consultor os conceitos da sua marca, manifestou os seus agradecimentos às sugestões pelo consultor no Pavilhão e reconheceu que este serviço foi benéfico para as empresas que necessitam de lidar com as grandes dificuldades relativas à criação e reembalagem das marcas.

A “Zona de Comércio da Grande Baía de Guangdong-Hong Kong-Macau”, estabelecida pela primeira vez este ano, convidou as instituições económicas e comerciais da Grande Baía a instalar balcões, onde foram prestados serviços de consultoria comercial durante os três dias da Exposição, ajudando as empresas a aproveitar as oportunidades da Grande Baía. Um funcionário relevou que vários participantes pediram informações de investimento das cidades na Grande Baía e muitos prestaram atenção às políticas preferenciais para os investidores e às diversas políticas de desenvolvimento que as cidades adoptaram.

A MFE deste ano contou novamente com a presença da “Avenida Gourmet”, na qual mais de 20 stands de comida típica de Macau foram instalados, juntamente com as comidas típicas de Macau e de Shunde que marcaram presença na Feira de Produtos de Marca da Província de Guangdong e Macau (GMBPF), com o objectivo de dinamizar as duas exposições, permitindo assim aos participantes explorarem oportunidades de franquia enquanto provavam diferentes comidas típicas. O Sr. Huang, director de uma fábrica de Taiwan que se dedica ao tempero de molho de soja, disse que este foi o primeiro ano em que participou na Exposição, tendo os resultados sido bastante satisfatórios. Os seus produtos atraíram muitos participantes durante os três dias e alguns até mostraram a intenção de futura cooperação.

O Fórum sobre Oportunidades de Negócio nas Actividades de Franquia e em Cadeia de Lojas de Marcas Internacionais realizou-se no primeiro dia da Exposição. O Fórum convidou representantes do sector do franchising, nomeadamente associações empresariais, líderes e empresas de marcas internacionais do Interior da China, Japão, Portugal e Singapura e de outros países e regiões, para serem analisadas e compartilhadas novas oportunidades no sector de franquia e explorada a filosofia de negócio na era da modernização do consumo. Além de terem participado cerca de 140 pessoas no Fórum, as actividades empolgantes transmitidas na TV e on-line atraíram mais de 120 000 pessoas.

A MFE deste ano decorreu mais uma vez em simultâneo com a Feira de Produtos de Marca da Província de Guangdong e Macau. De modo a estender os resultados e o impacto da Exposição, a entidade organizadora organizou, como é habitual, um conjunto de empresários participantes para tomar parte numa excursão guiada à economia comunitária de Macau e visitar os mercados de retalho locais, a fim de encontrar novas oportunidades de negócios nas zonas central e sul. Para além disso, os empresários dirigiram-se ainda aos círculos comerciais de Zhuhai para visitar os mercados de retalho e empresas de sucesso, com o objectivo de promover o desenvolvimento da economia comunitária e beneficiar as pequenas e médias empresas locais, bem como de apoiar os empresários participantes a conhecer aprofundamente o ambiente de investimento na Grande Baía de Guangdong – Hong Kong – Macau e explorar oportunidades de negócio in loco.

No próximo ano, a MFE decorrerá mais uma vez em simultâneo com a Feira de Produtos de Marca da Província de Guangdong e Macau (GMBPF), entre os dias 26 e 28 de Julho de 2019.

 

 201701

A “Zona de Exposição para o Novo Modelo de Venda a Retalho” presta aos visitantes informações e experiências sobre os elementos deste novo modelo de cadeia de lojas

 201701

Foram realizados vários encontros na zona das bolsas de contacto e negociações durante três dias

 201701

A Avenida Gourmet recebeu numerosos visitantes

 201701

O “Pavilhão de Consultadoria de Marcas” prestou serviços de consultadoria relativos à actualização de marcas

 201701

O IPIM coordenou os expositores e empresários para participarem na excursão guiada à economia comunitária de Macau e na visita ao mercado de venda a retalho nos círculos comerciais

 201701

O IPIM coordenou os expositores e empresários para participarem na excursão guiada à economia comunitária de Macau e na visita ao mercado de venda a retalho nos círculos comerciais

 201701

Os grupos expositores da 2018MFE partilharam os benefícios do evento em conjunto